Bacharel em Música Gospel | Formação de Músicos e Ministérios de Música nas Igrejas Evangélicas

Bacharel em Música Gospel | Formação de Músicos e Ministérios de Música nas Igrejas Evangélicas, Descubra o mais recomendado curso para formação de Músicos e Ministérios de Música nas Igrejas Evangélicas! Bacharel em Música Gospel. Um curso que você não encontra em qualquer lugar O mais recomendado curso para músicos cristãos e ministérios de música

Bacharel em Música Gospel | Formação de Músicos e Ministérios de Música nas Igrejas Evangélicas

Bacharel em Música Gospel

Os instrumentos musicais têm acompanhado a humanidade desde os tempos antigos. O primeiro relato bíblico confirmando isto encontra-se no livro de Gênesis 4.21: “O nome de seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos que tocam harpa e flauta”. Baseado neste verso, acreditamos que Jubal, o sexto descendente de Caim, foi o criador da música instrumental…

Se Você quer se especializar e Aprender mais ser um Bacharel em Música Gospel Conheça esse Maravilhoso Curso de Formação de Músicos e Ministérios de Música nas Igrejas Evangélicas

Você é Músico ou Canta Músicas Gospel na sua Igreja?

Está envolvido com Ministério de Música na sua Denominação?

Gostaria de Investir mais no seu Ministério E Assim poder Adorar a Deus com Excelência?

Além de poder ajudar mais na Obra de Deus e ao seu Líder a ganhar mais vida para o Reino?

Seja Um Bacharel em Música Gospel, Isso Mesmo Sabia que pode se formar Bacharel em Música gospel em um Curso 100% Online Estudando Totalmente no Conforto da sua Casa na Hora e Nos Horários que Você quiser.

>> Conheça o Curso Acesse Aqui <<

Acesso imediato

Origens da Música Gospel: Thomas A. Dorsey (1899-1993), compositor de sucesso tipo There Will Be Peace in the Valley, é considerado por muitos, O Pai da Música Gospel. No início de sua carreira ele era um importante pianista de Blues, conhecido aliás por Georgia Tom. Ele começou a escrever Gospel depois que ouviu Charles A. Tindley (1851-1933) numa convenção de músicos na Filadélfia, e depois, abandonando as letras mais agressivas de outras canções, não abandonou, contudo, o ritmo de Jazz tão parecido com o de Tindley. A Igreja inicialmente não gostou do estilo de Dorsey e não achou apropriado para o santuário, na época. Em 1994, após o seu falecimento, a revista Norte-americana, Score, publicou um artigo com o título: The Father of Gospel Music (em português, “O Pai da Música Gospel”); neste artigo a revista declara que quando Dorsey percebeu, no início de sua carreira com o Gospel, que muita gente estava brigando contra a música Gospel, ele estava “determinado para carregar a bandeira” a favor do Gospel, bem entendido. Assim ele fez. Ele investiu em 500 cópias da canção dele, If you See My Saviour (em português, “Se Você Ver o meu Salvador”) e enviou para diversas igrejas do país. Levou quase três anos para ele conseguir mais pedidos da música e ele quase retornou a tocar o Blues. Mas Dorsey não desistiu e com ajudas de outros bons músicos ele foi em frente. Trabalhou com as cantoras, Sallie Martin (1895-1988) e Willie Mae Ford Smith (1904-1994), escreveu centenas de músicas Gospel e testemunhou a sua música subir no púlpito das igrejas – aonde, uma vez, recusaram ela de subir! Dorsey fundou a Convenção Nacional de Corais Gospel nos Estados Unidos, em 1932, uma organização que ainda existe até hoje na origem da música gospel.